Capa » Cidades Resilientes » Projeto Cemaden – Lorena Resiliente
Cemaden - Cidades Resilientes Lorena SP

Projeto Cemaden – Lorena Resiliente

O Cemaden está desenvolvendo projeto pioneiro, junto ao município de Lorena, SP, cujo objetivo é diminuir o risco de desastres, por meio da atuação multidisciplinar e conjunta entre poder público das diferentes esferas (municipal, estadual e federal), sociedade civil e setor privado (empresas e centros de ensino superior).

Esse projeto iniciou com o Acordo de Cooperação Técnica entre o Cemaden e a prefeitura do Município de Lorena, publicado no Diário Oficial da União em 16 de novembro de 2015.

Inicialmente, as ações se concentraram na instalação de 7 pluviômetros semiautomáticos do Cemaden em escolas municipais de Lorena. No decorrer do primeiro semestre de 2016,  foram realizadas reuniões participativas e oficinas de capacitação no município, com o envolvimento de diferentes secretarias da prefeitura (Educação, Segurança Pública, Saúde, Meio Ambiente) e a sociedade civil (ONGs, lideranças de bairro, empresas).

Ressalta-se que o município de Lorena conta com três centros universitários, sendo dois privados (Universidade Salesiana-UNISAL, Faculdades Integradas Teresa D´Ávila-Fatea  e Universidade de São Paulo), que também estão envolvidos no projeto. Este prevê a criação de um sistema de alerta, em que tanto o poder público como as comunidades vulneráveis atuarão de forma integrada.

As ações integradas, de caráter educativo e de mobilização social, proporcionarão maior resiliência ao município no que concerne ao monitoramento, alertas e resposta aos desastres, melhorando, assim, a qualidade de vida da população, além de favorecer um desenvolvimento econômico sustentável.

Proximo Anterior
2016-04-19 16.24.21
IMG_20160309_094302020
2016-04-19 16.40.38
20160419_170140

 

IMG_20160309_093105404
Proximo Anterior

A experiência adquirida servirá como referência para que o Cemaden possa expandir a metodologia para outros municípios vulneráveis, com a finalidade de tornarem mais resilientes aos desastres.