Capa » Noticias » Pesquisador do Cemaden coordena chamada internacional de trabalhos científicos sobre desastres

Pesquisador do Cemaden coordena chamada internacional de trabalhos científicos sobre desastres

Estão abertas as inscrições de trabalhos científicos sobre desastres para o IV Fórum de Sociologia, evento internacional que será sediado no Brasil, no próximo ano. Previsto para ocorrer de 14 a 18 de julho de 2020, em Porto Alegre (RS), o evento  está sendo organizado pela Associação Internacional de Sociologia (International Sociological Association – ISA) e tem a participação do pesquisador e sociólogo Victor Marchezini, do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) – unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações- que coordena um grupo de trabalho com 14 sessões temáticas na área de sociologia e desastres.

Juntamente com a pesquisadora Michèle Companion, da Universidade do Colorado, dos Estados Unidos, o pesquisador do Cemaden, Victor Marchezini,  integra o Comitê de Pesquisa em Sociologia dos Desastres (Research Committee 39, na International Sociological Association). Ambos coordenam a programação do Grupo de Trabalho que discutirá sobre a temática no fórum internacional.

“É uma oportunidade única para que cientistas brasileiros debatam o tema, troquem experiências internacionais e encontrem formas de minimizar os impactos dos desastres em curso, como em Mariana/MG e Brumadinho/MG, e aqueles que teremos no futuro”, afirma Marchezini.

Chamada de trabalhos até o dia 30 de setembro de 2019

O Comitê de Pesquisa em Sociologia dos Desastres  está com chamadas abertas para envio de resumos para as 14 sessões temáticas do Grupo de Trabalho em “Sociologia dos Desastres”.

“As 14 sessões incluem temáticas como: riscos emergentes na saúde pública, dimensões da vulnerabilidade, processos de produção social do risco, governança dos desastres, deslocamentos e refugiados, mudanças climáticas e meios de vida, gênero e desastres, ciência cidadã, métodos e desafios interdisciplinares, participação comunitária na ciência e gestão do risco, entre outras.”, informa a professora norte-americana, Michèle Companion, da Universidade do Colorado.

O período para envio de resumos se estende até o dia 30 de setembro de 2019 e podem ser submetidos por meio do site da Associação Internacional de Sociologia (International Sociological Association – ISA).

O link para inscrição no congresso e para submissão de trabalhos:

https://isaconf.confex.com/isaconf/forum2020/cfp.cgi

O que a sociologia tem a dizer sobre os desastres?

Desde a segunda metade do século XX, cientistas sociais de diferentes partes do mundo têm se dedicado a estudar essa questão e debater a temática. Nos últimos anos, eventos têm marcado a história brasileira, como o desastre de 2008 no Vale do Itajaí, em Santa Catarina;  as secas de 2009, na Região Amazônica; as inundações de 2010, em Alagoas e Pernambuco;  os deslizamentos e inundações de 2011, na Região Serrana do Rio de Janeiro. Além desses, o pesquisador do Cemaden cita  as inundações de 2012, 2014 e 2015 no Acre;  as intensas secas na região do semiárido;  os desastres associados ao rompimento de barragens  (novembro de 2015),  em Mariana, e, no último janeiro,  em Brumadinho, ambos em Minas Gerais.

 “É um breve histórico dos maiores desastres registrados no País nos últimos anos. Mas essa lista é muito maior”, ressalta Victor Marchezini, pesquisador do Cemaden, que há 15 anos estuda o tema.

Formado pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas Sociais em Desastres, da Universidade Federal de São Carlos (NEPED/UFSCar), Marchezini destaca que 2020 será o ano do Brasil sediar um evento internacional sobre Sociologia dos Desastres, como parte das atividades do IV Fórum da Associação Internacional de Sociologia (ISA). “ No âmbito da ISA, desde 1986 existe um Grupo de Trabalho sobre Sociologia dos Desastres”, afirma o pesquisador.

Como brasileiro e atuante no comitê internacional de pesquisa, Marchezini afirma que o fórum internacional, em 2020,  será uma grande oportunidade para promover a inserção de pesquisadores com diferentes graus de formação, no tema em que o País necessita de especialistas. O pesquisador, que durante seu mestrado estudou os abrigos temporários no desastre de 2008, no Vale do Itajaí (SC) e, no doutorado, o processo de reconstrução e recuperação em desastres, ambos com bolsas de pesquisa financiadas pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), destaca a necessidade de investimentos na formação de novos (as) sociológos no tema.

 “Temos poucos profissionais das Ciências Sociais estudando as vulnerabilidades a desastres. Precisamos desses especialistas para saber como aprimorar as políticas públicas nesse tema”, recomenda o pesquisador.

Para acessar gratuitamente um artigo sobre esse campo de pesquisa no Brasil:

http://www.anpocs.org/index.php/edicao-atual/11095-as-ciencias-sociais-nos-desastres-um-campo-de-pesquisa-em-construcao/file

Mais informações sobre as sessões temáticas do IV Fórum de Sociologia  – e também para submeter os trabalhos científicos –  estão disponibilizadas no endereço:

https://isaconf.confex.com/isaconf/forum2020/webprogrampreliminary/Symposium605.html

(Fonte : Ascom/Cemaden)

Confira também

Cemaden participa de mostra de ciência, tecnologia e inovação na 71ª Reunião da SBPC

A ciência e tecnologia aplicadas no monitoramento e emissão de alerta de desastres socioambientais, bem …