Capa » Noticias » Formação em Tecnologia Social da Memória tem participação do Cemaden

Formação em Tecnologia Social da Memória tem participação do Cemaden

Com o objetivo de conhecer e aprimorar mais uma ferramenta de Pesquisa Qualitativa, pesquisadores, tecnologistas, analistas em ciência e tecnologia, além de bolsistas do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) participaram do curso de formação “Tecnologia Social da Memória”, desenvolvido por equipe do Museu da Pessoa.

A metodologia de entrevista de vida e treinamento prático, repassados aos participantes, resultou no registro de entrevistas que entraram na coleção “ Entre a terra e o céu : histórias de uma delicada relação”, conforme divulgado no portal do Museu da Pessoa, no último dia 05 de abril e disponível no endereço: http://www.museudapessoa.net/pt/conteudo/colecao/entre-a-terra-e-o-ceu-historias-de-uma-delicada-relacao-149992.

O Museu da Pessoa foi criado em 1991, durante a exposição do Memória & Migração, promovida pelo Museu da Imagem e do Som, em São Paulo. Nessa exposição, toda e qualquer pessoa poderia contar sua história. A partir dessa data, o Museu da Pessoa tornou-se um museu virtual e colaborativo, com um acervo que reúne quase vinte mil histórias de vidas, além de contar com  fotografias, documentos e vídeos.

O curso de Tecnologia Social da Memória,  realizado na sede do INPE, em São José dos Campos (SP),  ocorreu durante quatro dias no mês de fevereiro deste ano (19, 21, 26 e 28). Foi organizado por três servidoras do Cemaden: as analistas em ciência e tecnologia, Selma Flores e  Lívia Gonzaga Moura, além da pesquisadora Luciana R. Londe, em parceria com o Museu da Pessoa, que cedeu o historiador Danilo Eiji Lopes para conduzir as aulas e entrevistas práticas.

“O fato de ser dada ‘voz’ às pessoas, pode ser considerado uma fonte valiosa para a compreensão de certos fenômenos sociais e ambientais.”,  afirma a analista do Cemaden, Selma Flores e complementa: “Nessas entrevistas, as pessoas expõem como percebem e traduzem sua história e seus problemas.” Ela explica que essa metodologia de entrevista envolve a participação das pessoas, permitindo obter subsídios para elaboração e planejamento das ações de prevenção de risco de desastres.

O historiador do Museu da Pessoa e professor do curso, Danilo Eiji Lopes, explica que a Tecnologia Social da Memória tem como base historiográfica a História do Cotidiano e a História Oral, na percepção  de que a História  e a Cultura das sociedades humanas são construídas não só por grande nomes e acontecimentos, mas igualmente por pessoas comuns. “A metodologia da entrevista de histórias de vida incide e dialoga diretamente com esse posicionamento, auxiliando o estreitamento de vínculos, percepções identitárias e mobilização social.”, diz o historiador e destaca: “Trata-se de uma forte ferramenta de diálogo e pesquisa com diferentes grupos sociais.”

No total, foram 17 participantes do curso de formação, com servidores  do Cemaden e também do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Do Cemaden, participaram: Débora Olivato e Francisca Veloso ( do Cemaden Educação), Liana Anderson  e Luciana R. Londe (Pesquisa), Lívia Gonzaga Moura (Administração),  Regina Reani (Operações), Renato Lacerda e Selma Flores (Relações Interinstitucionais).

(Fonte: Ascom/Cemaden)

 

Confira também

Cemaden inicia a instalação de equipamentos da RedeGeo para monitoramento e pesquisas aplicadas sobre deslizamentos

    A equipe de pesquisadores da área geodinâmica/geologia, do Centro Nacional de Monitoramento e …