Capa » Noticias » Exposição de ciência e inovação, apresentações e palestras científicas foram atividades desenvolvidas pelo Cemaden na SNCT-2019

Exposição de ciência e inovação, apresentações e palestras científicas foram atividades desenvolvidas pelo Cemaden na SNCT-2019

 

A visita do ministro Marcos Pontes no estande, as palestras sobre ciência, inovação e dos impactos na bioeconomia, além da apresentação de trabalhos científicos, foram os destaques da participação do Cemaden, ontem, na  Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT-2019), que ocorre em Brasília e em São José dos Campos (SP).

 

Nesta terça-feira (22), segundo dia da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT-2019), o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, visitou o estande de exposição do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), durante o evento “Avenida da Ciência” organizado pelo MCTIC, que ocorre no Pavilhão de  Exposição do Parque da Cidade, em Brasília, no período de 21 a 27 de outubro.

O ministro Marcos Pontes foi recepcionado pela diretora substituta e coordenadora de Relações Institucionais do Cemaden, Regina Alvalá, que também havia ministrado palestra sobre Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais, no Palco 360º no pavilhão de exposição em Brasília.

O ministro do MCTIC conversou com a equipe do Cemaden, que  ministrará palestras e oficinas durante a SNCT : a analista de C&T, Selma Santos, a tecnologista Marina Tanaka e a pesquisadora bolsista do Cemaden Educação, Francisca Vellozo,  além do secretário executivo de Proteção e Defesa Civil, da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil de Anápolis (GO),  Rafael Moreira Farinha, que vem dando apoio ao estande de exposição do Cemaden, em Brasília.

 

Palestra sobre Impactos na bioeconomia e Campanha #AprenderParaPrevenir, com inscrições prorrogadas até o dia 15 de novembroOrganizado pelo Cemaden Educação, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de São José dos Campos, cerca de 150 professores da rede municipal de Educação, das disciplinas de Ciências e Geografia, participaram da palestra “Impactos na bioeconomia: desmatamento, queimadas e poluição”, apresentada por pesquisadores do Cemaden, da Unesp e da Unifesp.

Os palestrantes apresentaram o tema no formato “talk show” , entrevistados pela coordenadora do Cemaden Educação, pesquisadora Rachel Trajber, com a participação do auditório, que elaborou questões direcionadas aos pesquisadores/palestrantes.

A pesquisadora do Cemaden, Liana Anderson, abordou o tema “Queimadas e incêndios florestais na Amazônia”, mostrando que mesmo após 31 anos da ocorrência do fogo, a floresta não recupera sua biomassa inicial. “Após esse período, as florestas estocam cerca de 20% a menos de carbono. O remanescente do carbono fica na atmosfera, aumentando o efeito estufa. Isso contribui para o aquecimento global e, em escala global, influencia as mudanças climáticas.”, explica a pesquisadora. Também abordou sobre os impactos dos incêndios florestais, apresentando os estudos que estimam, no Estado do Acre, a perda acumulada de R$ 981 milhões, em cinco anos.

A pesquisadora da Universidade Estadual Paulista (ICT-Unesp), Klecia Gili Massa, fez uma abordagem sobre o tema “Bioeconomia do desmatamento e restauração florestal”, mostrando que o distúrbio e o desmatamento causaram a perda de 20 a 50% da biodiversidade em florestas tropicais brasileiras. “O desmatamento causa perdas de biodiversidade e serviços ecossistêmicos, tendo como consequência, prejuízos de milhares de dólares por ano.”, destaca a pesquisadora, informando que há diversos benefícios econômicos oriundos da conservação e restauração ambiental.

“Poluição atmosférica, ciência e bioeconomia” foi o tema abordado pelo pesquisador   do Instituto da Ciência e Tecnologia da Universidade Federal de São Paulo (ICT/Unifesp). Mostrou que vem aumentando a presença de gases poluentes na composição do ar atmosférico,  desde o início da industrialização.

Após a interação dos palestrantes respondendo as perguntas do auditório, a coordenadora do Cemaden Educação, Rachel Trajber reforçou a informação  sobre as metodologias das atividades de Ciências,  disponibilizadas pelo Cemaden Educação aos professores da rede pública de Educação. Essas metodologias permitem a criação de outras metodologias para ser aplicadas em cada escola e município. ” Trabalhamos e unindo os esforços para levar a Ciência à população, ampliando os conhecimentos e aplicações das metodologias para tornar a sociedade mais sustentável e resiliente, principalmente, na prevenção de risco de desastres socioambientais.”, afirma a pesquisadora Rachel Trajber. No final, aproveitou para lembrar que a Campanha #AprenderParaPrevenir teve o prazo de inscrições prorrogados até o dia 15 de novembro. teve o prazo de inscrições prorrogados até o dia 15 de novembro.

 

Atividades científicas e acadêmicas na Unifesp e no CemadenEm São José dos Campos (SP), estudantes, professores universitários e da Rede Estadual e Municipal de Educação de São José dos Campos tiveram diversas atividades, envolvendo apresentações de trabalhos científicos e palestras sobre a relação da bioeconomia e a preservação/restauração ambiental, com a participação e organização do Cemaden Educação. A equipe do Cemaden Educação participou da apresentação dos trabalhos científicos dos alunos do IV Encontro Caravana da Ciência Unifesp, na sede da universidade, no Parque Tecnológico de São José dos Campos.

Na parte da manhã da segunda e terça-feira, a equipe do Cemaden Educação participou da SNCT-2019, no evento organizado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), no campus do Parque Tecnológico em São José dos Campos, com estande divulgando a Campanha #AprenderParaPrevenir. A campanha está com inscrições abertas até o dia 15 de novembro, para os trabalhos educativos voltados à prevenção de risco de desastres, envolvendo escolas, universidades e Defesas Civis.

 

Alunos de pós-graduação em Desastres Naturais da UFPA e UFSC visitam a Sala de Situação do CemadenAinda, na parte da manhã de terça-feira (22), os alunos e professores de pós-graduação em Desastres Naturais das universidades federais de Santa Catarina e do Pará, visitaram a Sala de Situação do Cemaden. O pesquisador e meteorologista, Giovanni Dolif, acompanhou a comitiva e deu explicações sobre o processo de monitoramento e emissão de alertas de risco de desastres hidrológicos e geológicos. Juntamente, com uma equipe do Cemaden, integrada pelas pesquisadoras  Sílvia Saito, Rochane Caram e do tecnologista Pedro Camarinha, o pesquisador Dolif participa dos trabalhos  com os discentes na atividade “Monitora-Thon”, onde farão a orientação para uma maratona de ideias para o monitoramento dos municípios prioritários com áreas de risco. A apresentação dos trabalhos será na manhã desta sexta-feira (25) com a participação do coordenador-geral de Operações e Modelagem do Cemaden, Marcelo Seluchi; de Tiago Schnorr do  Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos (Cenad) e de Jorge Pimental , do Serviço Geológico do Brasil  (CPRM).

 

A Programação da SNCT em Brasília e em São José dos Campos está disponibilizada no endereço:   http://www.cemaden.gov.br/cemaden-participa-da-semana-de-ciencia-e-tecnologia-em-brasilia-e-organiza-atividades-para-o-vale-do-paraiba/

Fonte: Ascom/Cemaden

 

 

 

Confira também

Cemaden Educação e Instituto Florestal promovem o plantio de mudas de árvores para compensação de CO2 com a participação de estudantes

O plantio de 90 mudas de espécies de árvores nativas da Mata Atlântica, realizado  por …