Capa » Noticias » Cemaden aponta secas extremas em várias regiões brasileiras, principalmente, na Região Centro-Oeste

Cemaden aponta secas extremas em várias regiões brasileiras, principalmente, na Região Centro-Oeste

Comparado ao mês de novembro, o Índice Integrado de Seca (IIS) do mês de dezembro aponta uma discreta desintensificação da seca – principalmente,  nas regiões do Centro-Oeste e Sul do Brasil – mas com atenção nos municípios localizados no norte de Mato Grosso e oeste de Goiás, que permanecem com condições de seca severa e extrema. Na região central do País, foram registrados níveis dos rios abaixo da média climatológica, refletindo o baixo volume de chuva nessas áreas durante o mês de dezembro.

O Diagnóstico e Cenários dos extremos pluviométricos (secas e inundações) e seus impactos em diferentes setores econômicos – bem como a Avaliação das Ocorrências e Alertas para Desastres Naturais (inundações, enxurradas e movimento de massa) para o mês de dezembro de 2020 –  foram apresentados no último Boletim de Impactos em Áreas Estratégicas para o Brasil, no mês de janeiro de 2021, elaborado pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

No mês de dezembro de 2020, foram enviados 539 alertas pela Sala de Situação do Cemaden, com 104 ocorrências registradas em municípios monitorados. Dos alertas emitidos, 59 foram de risco hidrológico e 45 de risco geológico. Do total de alertas emitidos, 71% foram para a Região Sudeste (382 alertas). Em relação às ocorrências registradas para o período, também ficaram concentradas na região Sudeste, com 43 eventos de risco hidrológico e 28 eventos de risco geológico.

Ainda, no relatório mensal do Cemaden, pelas projeções e cenários do Índice Integrado de Seca (IIS), considerando chuvas 30% acima ou abaixo da média climatológica, as condições de seca devem permanecer em parte da Região Nordeste, na Região Centro-Oeste, na porção noroeste dos estados de São Paulo e Rio Grande do Sul e oeste de Santa Catarina.

O índice IIS observado no mês de dezembro apontou condição de seca moderada à extrema em porções dos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, noroeste de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás e Tocantins. Os estados de São Paulo e Rio Grande do Sul são aqueles que concentram o maior número de municípios categorizados com seca extrema (25 e 50 municípios, respectivamente).

Considerando os cenários de chuvas 30% acima ou abaixo do esperado para o mês de janeiro de 2021, o estado de Tocantins e a Região Centro-Oeste são as regiões mais críticas do Brasil em relação à severidade da seca.

Mais informações estão disponibilizados no Boletim de Impactos em Atividades Estratégicas para o Brasil, no site do Cemaden, pelo link :

http://www.cemaden.gov.br/boletim-de-impactos-em-areas-estrategicas-para-o-brasil-13012021/

Ascom/Cemaden

 

Confira também

Cemaden lança licitação para aquisição de água mineral, natural

O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais  (Cemaden), localizado no Parque Tecnológico …