Capa » Noticias » Cemaden aponta cenário crítico para açude da Paraíba, de atenção para o Sistema Cantareira (SP) e seca no centro-sul do Brasil

Cemaden aponta cenário crítico para açude da Paraíba, de atenção para o Sistema Cantareira (SP) e seca no centro-sul do Brasil

 

O Boletim Mensal de Previsão de Impactos em Atividades Estratégicas para o Brasil, elaborado pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) – unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) divulgou, na última quinta-feira (7) os cenários mais prováveis de impactos em diferentes setores do Brasil, com projeções para o trimestre novembro e dezembro de 2019 e janeiro de 2020. As situações mais críticas apontam para a diminuição do armazenamento de água do Açude de Epitácio Pessoa/Boqueirão na Paraíba, o atraso do plantio na região dos estados brasileiros do centro-sul e situação de atenção para o Sistema Cantareira.

O açude Epitácio Pessoa/Boqueirão (Paraíba) operou com 18% de seu volume útil, no dia 05 de novembro de 2019, situação mais crítica quando comparado ao mesmo período de 2018 (26%). As projeções indicam que – mantendo-se as extrações atuais e a suspensão dos aportes da transposição do Rio São Francisco –  o armazenamento de água diminuirá, podendo chegar a 16% de sua capacidade no final de janeiro de 2020, situação mais crítica em relação ao mesmo período de 2019 (21%).

No Sistema Cantareira, apesar do armazenamento, até o dia 4 de novembro, estar em situação superiora, comparada ao mesmo período do ano anterior (em 2018, estava em 43% de armazenamento), no final de janeiro de 2020 a projeção enquandra-se na faixa de operação “atenção” (entre 40% e 60%).

Para o Cantareira, em um cenário hipotético de chuvas na média climatológica, o modelo hidrológico projeta que a vazão afluente ficará abaixo da Média de Longo Termo (MLT), média que representa a situação observada por longo período, geralmente igual ou maior que 30 anos.  O Cantareira ficará em 78% da MLT e o armazenamento ficará em torno de 50%, no final de janeiro de 2020, considerando a interligação com a bacia do Paraíba do Sul.

Nos estados do centro-sul do Brasil, foram observadas condições de seca, principalmente, nas primeiras semanas de outubro. Por isso, destaca-se o prolongamento do atraso no plantio das novas safras de culturas agrícolas nos estados de Mato Grosso do Sul, Paraná e Santa Catarina.

De acordo com o Índice Integrado da Seca (IIS), projetando  cenários de chuva 20% abaixo e acima da média para o mês de novembro, a condição de seca moderada a extrema deverá permanecer em grande parte dos estados do centro-sul,  podendo impactar a produção agrícola.

Para as bacias afluentes aos reservatórios de Três Marias (Bacia do São Francisco) e Serra da Mesa (Sistema Araguaia-Tocantins), o modelo hidrológico projeta uma vazão em torno de 73% e 78% da MLT, respectivamente, situação mais otimista quando comparada ao mesmo trimestre Novembro-Dezembro 2018 e Janeiro/2019 (63% e 66% da MLT, respectivamente).

As projeções para o açude Castanhão no Ceará indicam que o volume armazenado deve aumentar para até 4,1%, aproximadamente, de sua capacidade no final de janeiro de 2020, situação similar quando comparada ao mesmo período de 2019 (3,8%).

As informações mais detalhadas do Boletim de Impactos em Áreas Estratégicas para o Brasil do trimestre novembro-dezembro/2019 e janeiro/2020 estão disponibilizadas no Portal do Cemaden,   pelo endereço :

http://www.cemaden.gov.br/boletim-de-impactos-em-areas-estrategicas-para-o-brasil-07112019/

Fonte: Ascom/Cemaden

Confira também

Cemaden lança licitação para contratação de serviço de manutenção predial

O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais – Cemaden, localizado no Parque …