Capa » Noticias » Cemaden abre seminário internacional sobre redução de riscos de desastres

Cemaden abre seminário internacional sobre redução de riscos de desastres

O evento foi organizado pela Defesa Civil de Santa Catarina e teve como foco debater o papel da ciência e tecnologia na redução de riscos de desastres.

O diretor Osvaldo Moraes, do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, fez a abertura do Seminário Internacional de Defesa Civil, em Florianópolis (SC), nesta quinta-feira (19.05), com palestra abordando o papel  da instituição no monitoramento e alerta precoce.

Organizado pela Defesa Civil do Estado de Santa Catarina, o seminário contou com a participação de palestrantes de instituições de monitoramento e  de universidades – nacionais e internacionais – que abordaram temas sobre monitoramento, prevenção, redução e ações de respostas aos riscos de desastres.

Apresentando as atividades desenvolvidas nas áreas de Monitoramento e de Pesquisa, o diretor do Cemaden abordou as questões de alerta dos riscos de desastres e sobre os eventos meteorológicos extremos, os quais provocam deslizamentos, enxurradas, enchentes e seca. Com referência ao número de pessoas afetadas por desastres, explicou que a seca afeta maior número, mas o que causa maior número de vítimas são as enxurradas e enchentes.

Na área de tecnologia, mostrou a rede observacional do Cemaden, com os equipamentos que dão apoio no monitoramento dos riscos de desastres, como os radares, pluviômetros, estações hidro e agrometeorológicas, sensores geotécnicos entre outros. Também, explicou o papel da ciência, nas atividades da equipe multidisciplinar de monitoramento  e alerta na Sala de Situação, além da equipe de pesquisadores voltados a estudar os limiares dos desastres, para aprimorar a emissão de alertas de riscos.

“O Cemaden faz uma ponte entre o monitoramento-pesquisa e quem está tomando as decisões nas respostas aos desastres, no caso a Defesa Civil.”, afirma Osvaldo Moraes. “Nosso desafio é a manutenção e dimensionamento da rede, de forma que permita ampliar e diversificar a abrangência do monitoramento das áreas de risco no território nacional.”, finaliza o diretor.

O Seminário Internacional de Defesa Civil, em Florianópolis, teve uma programação com palestras realizadas em dois dias ( 19 e 20 de maio) , transmitidas, simultaneamente, on-line. O evento foi direcionado a técnicos, docentes, discentes, pesquisadores e comunidade em geral. A finalidade  foi a de compartilhar conhecimentos e criar oportunidades de parcerias para soluções práticas para enfrentar dificuldades comuns, ampliando a capacitação e a sensibilização do público para a redução de desastres.

(Fonte: Ascom-Cemaden com Ascom-Defesa Civil de SC)

Confira também

Cemaden lança hoje a Campanha #AprenderParaPrevenir 2020

Em tempos de pandemia da Covid-19, o Programa Cemaden Educação lança a Campanha #AprenderParaPrevenir 2020 com …