Capa » Riscos geo-hidrologicos » 30/01/2020 – Previsão de Risco Geo-Hidrológico

30/01/2020 – Previsão de Risco Geo-Hidrológico

A previsão meteorológica indica condições para a continuidade da chuva nos próximos dois dias no Sudeste do Brasil. Considerando principalmente os altos acumulados observados na última semana em Minas Gerais, no Espírito Santo e norte do Rio de Janeiro, há potencial para a deflagração de processos geo-hidrológicos que ainda podem causar impactos significativos. Nessas regiões, a tendência a partir da sexta-feira é de diminuição das chuvas em termos de acumulado e intensidade, mas ainda com possibilidade de pancadas de chuva fortes localmente. Há previsão de pancadas de chuva de forte intensidade também no sul do Rio de Janeiro e centro-sul e leste de São Paulo, onde pode haver eventos pontuais de enxurradas e deslizamentos, principalmente nas grandes áreas urbanas. Na faixa norte do país, do Amapá até o Ceará, há previsão de pancadas de chuva localmente fortes nos próximos dias, que podem deflagrar processos hidrológicos principalmente em municípios litorâneos. No Sul do país, a atuação de áreas de instabilidade poderá causar pancadas de chuva localmente fortes, favorecendo eventos de enxurradas no leste do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

 

Na quinta-feira (30/01/2020) (Figura 1), considera-se ALTA a possibilidade de eventos hidrológicos em todo o Espírito Santo, devido aos altos acumulados dos últimos dias, à continuidade de chuvas previstas para essa região e a tendência de alta dos rios das Bacias do Rio Doce e do Rio Itapemirim. Para estas mesmas localidades, o cenário de risco para movimentos de massa indica uma possibilidade MODERADA de novos eventos, devido a diminuição do volume de água no solo.

Na Região Metropolitana de Belo Horizonte considera-se MUITO ALTA a possibilidade de eventos de movimentos de massa, considerando os altos acumulados registrados nas últimas 24h, somados aos acumulados prévios e à previsão de pancadas de chuva ao longo do dia de hoje que podem deflagrar novos processos. Para eventos de risco hidrológicos nesta região considera-se ALTA a possibilidade de novas ocorrências. Também se considera ALTA a possibilidade de eventos geo-hidrológicos na Zona da Mata em Minas Gerais, além da Região Serrana e norte do Rio de Janeiro.

Nas áreas destacadas em amarelo, considera-se MODERADA a possibilidade de eventos geo-hidrológicos, que inclui a região do Rio Doce e Sul de Minas Gerais, parte do Rio de Janeiro (incluindo a capital), centro-sul e leste de São Paulo (incluindo as regiões metropolitanas da capital, Vale do Paraíba, Campinas, além de toda a faixa litorânea), a faixa norte do país (do litoral do Amapá ao Ceará) e o nordeste de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul.

 

Na sexta-feira (31/01/2020) (Figura 2), as áreas com nível ALTO passam a se restringir a Região Metropolitana de Belo Horizonte, Zona da Mata de Mineira e Região Serrana do Rio de Janeiro, onde as pancadas de chuva ainda podem ser fortes localmente, além do centro-norte do Espírito Santo, pois o rio Doce ainda permanece com nível elevado na parte baixa da Bacia. Nas áreas destacadas em amarelo, considera-se MODERADA a possibilidade de eventos geo-hidrológicos, onde inclui-se a região do Rio Doce e sul de Minas Gerais, grande parte do Rio de Janeiro (incluindo a capital e norte do estado), faixa leste de São Paulo (incluindo as regiões metropolitanas da capital, Vale do Paraíba, Campinas, Baixada Santista e Litoral Norte) e a faixa norte do país (do litoral do Amapá ao Ceará).

 

Os níveis indicados no mapa podem ser alterados de acordo com os acumulados de chuva que serão observados nas próximas 24 horas associados à previsão de precipitação dos modelos meteorológicos.

Ressalta-se que nas regiões em laranja, há ALTA possibilidade de ocorrência de eventos geo-hidrológicos, tais como enxurradas, inundações, alagamentos, deslizamentos esparsos (incluindo queda de barreiras e taludes de corte-e-aterro), os quais podem acontecer em locais que já apresentam um histórico de ocorrências ou evidências de movimentação de solo.

Nas localidades destacadas em vermelho (MUITO ALTO), há maior possibilidade de ocorrências de eventos geo-hidrológicos quando comparado com os demais níveis. De forma geral, nestas localidades os eventos podem ter maior magnitude e atingir áreas de maior abrangência, tais como inundações, deslizamentos de terra em áreas de encostas naturais, mesmo em locais onde não há histórico de ocorrências.

Figura 01. Mesorregiões Brasileiras com possibilidade de ocorrência de eventos geo-hidrológicos. Este mapa é feito por uma equipe multidisciplinar, levando em consideração as condições do cenário de risco geo-hidrológico atual somado à previsão de chuva.

Figura 02. Mesorregiões Brasileiras com possibilidade de ocorrência de eventos geo-hidrológicos. Este mapa é feito por uma equipe multidisciplinar, levando em consideração as condições do cenário de risco geo-hidrológico atual somado à previsão de chuva.

Gostaria de contribuir registrando ocorrência de eventos de caráter geodinâmico (movimento de massa) e/ou hidrológico (inundação e/ou enxurrada) no seu município?  Sua informação é bem-vinda,  mesmo  ocorrências  pequenas são de extrema importância para avaliar a qualidade dos alertas emitidos pelo CEMADEN.

Por gentileza, preencha o breve questionário no link abaixo: http://www.cemaden.gov.br/ocorrencias/index.php 

Confira também

30/03/2020 – Previsão de Risco Geo-Hidrológico

Previsão de riscos geo-hidrológicos para 30/03/2020   Nesta segunda-feira (30/03/2020), o cenário de risco de …