Capa » Noticias » Cemaden instala pluviômetros nas escolas localizadas em áreas de riscos

Cemaden instala pluviômetros nas escolas localizadas em áreas de riscos

O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), órgão vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, instalou, na semana passada ( 11 a 13 de março) pluviômetros semiautomáticos em três escolas estaduais nos municípios paulistas de Cunha, Ubatuba e São Luiz de Paraitinga, localizadas na área de abrangência do Rio Paraibuna e seus afluentes,  consideradas vulneráveis a desastres naturais. Essa ação faz parte do Projeto Cemaden Educação: rede de escolas e comunidades na prevenção de riscos de desastres, projeto piloto aplicado nessas três cidades. A meta é expandir para outras escolas do território nacional em áreas vulneráveis a desastres naturais, com riscos a deslizamento de terras, inundações, enchentes e secas.

Cerca de 400 estudantes do ensino médio estão envolvidos diretamente no Projeto Cemaden Educação, em três atividades básicas de iniciação científica: na aprendizagem e análise dos dados sobre quantidade de chuvas apontadas nos pluviômetros semiautomáticos, na pesquisa em campo das bacias hidrográficas  – identificando as áreas de impactos dos desastres em suas regiões – e  na coleta da história oral das experiências das pessoas que sofreram com os desastres naturais.

Todos os dados levantados e pesquisas realizadas serão compartilhados entre as escolas, utilizando tecnologias da informação. As escolas estão criando diversas formas de mobilização entre estudantes e a comunidade local, trabalhando a utilização do conhecimento voluntário e coletivo, a fim de criar soluções ou desenvolver novas tecnologias, gerando um fluxo de informação (modelo conhecido como “crowdsourcing”). O objetivo é conscientizar sobre superação e enfrentamento dos desafios (resiliência) e apoio na solução dos problemas comunitários, no que se refere à prevenção dos impactos dos desastres naturais.

São Luiz do Paraitinga foi um dos municípios que sofreu um grande desastre natural, em janeiro de 2010, período em que ocorreram chuvas intensas, provocando inundação e deslizamentos nas áreas urbanas e rural, atingindo quase metade da população ( cerca de 5.100 pessoas afetadas). Na escola estadual Ignácio Gióia, onde foi instalado o pluviômetro semiautomático, o vice-diretor Daniel Messias dos Santos destaca a importância da participação dos estudantes do ensino médio e a influência das experiências pessoais. “Os alunos se sentem agentes e ativos para ajudar a sua comunidade. Esse estímulo é muito amplo, vai além dos muros da escola, vai em direção ao mundo.”, afirma o vice-diretor.  A estudante Mariana Eduarda Mendonça, de 16 anos, cursando o 3º ano do ensino médio, conta que além da experiência pessoal e de sua família, viu o sofrimento de outros vizinhos que perderam a casa e tiveram até problemas com a saúde, resultantes do impacto das inundações. “O projeto permite que tenhamos maiores informações para a prevenção dos desastres naturais e a nos mobilizar para que possamos ajudar a comunidade.”

Para a organização das atividades de iniciação científica das escolas do projeto piloto, o Cemaden fez uma parceria com  o Instituto de Ciência e Tecnologia, da Universidade do Estado de São Paulo (ICT/Unesp) a qual dará apoio na elaboração de aulas de ensino à distância (EaD), direcionadas aos estudantes participantes do projeto.

Projeto Cemaden Educação

O Cemaden Educação é um projeto piloto voltado para as escolas de ensino médio, localizadas em municípios vulneráveis a desastres socioambientais, com o objetivo de desenvolver pesquisas de prevenção de desastres – com monitoramento e alertas – produção de conhecimento, bem como a gestão participativa de intervenções nas comunidades locais.

A ação educativa faz parte de compromissos de governo assumidos em instrumentos internacionais como a Convenção sobre Mudança do Clima e, especialmente, o Marco de Ação de Hyogo (em 2005), entre outros marcos legais nacionais. O Cemaden Educação  atua por meio de educação ambiental na construção de escolas sustentáveis e resilientes e se insere no “ Programa Pluviômetros nas Comunidades”. Ambos fortalecem o objetivo de introduzir a cultura da percepção de riscos de desastres naturais no Brasil junto às comunidades vulneráveis a desastres naturais.

Utilizando tecnologias de informação e comunicação (TICs) para envolver os jovens em pesquisas científicas interdisciplinares, no monitoramento e alertas, o projeto promove, também, a criação de comunidades de aprendizagem (Com-VidAção) em resposta aos desafios individuais, comunitários e sociais de enfrentamento de desastres socioambientais.

O Projeto Cemaden Educação pode ser acessado no endereço eletrônico  http://educacao.cemaden.gov.br

Instalação de pluviômetro semiautomático na escola estadual de São Luiz do Paraitinga(SP)
Instalação de pluviômetro semiautomático na escola estadual de São Luiz do Paraitinga(SP)

Confira também

Hoje (13) será a inauguração das novas instalações do Cemaden

Nesta sexta-feira (13),  às 16 horas, será inaugurada as novas instalações do Centro Nacional de …