Capa » Destaque » Situação Atual e Projeção Hidrológica para o reservatório de Serra da Mesa – Bacia do rio Tocantins – 01/07/2020

Situação Atual e Projeção Hidrológica para o reservatório de Serra da Mesa – Bacia do rio Tocantins – 01/07/2020

Esta edição do boletim traz a situação do reservatório de Serra da Mesa para o mês de junho de 2020 e projeções com horizonte até o final da estação seca em vigência, isto é, setembro de 2020. Em junho, não foi observada precipitação nesta bacia. Cabe mencionar que neste período do ano as precipitações só correm quando há passagens de sistemas frontais e, historicamente, é comum ocorrer precipitações inexpressivas. A vazão nesta bacia hidrográfica foi 389 m³/s, o que equivale a 9% acima da média histórica do mês. O reservatório de Serra da Mesa operou, em 30 de junho de 2020, com 37,7% de seu volume útil, situação superior ao mesmo período do ano passado (22,3%). A partir das previsões meteorológicas e hidrológicas e da operação regulada pela Agência Nacional de Águas, prevê-se a manutenção do volume armazenado no reservatório para os próximos meses, que poderá atingir 36% de seu volume útil no final de setembro de 2020, considerando um cenário hipotético de chuvas na média histórica para este período e uma média de defluência de 300 m³/s.

Situação atual de Serra da Mesa

A precipitação acumulada durante a estação seca, nos meses de maio a junho de 2020, baseado nas redes pluviométricas que cobrem a bacia hidrográfica de Serra da Mesa (7 pluviômetros do INMET e 6 pluviômetros da ANA), foi 23 mm, o que equivale a 21% da média histórica (1378 mm, considerando o período 1983-2019). Em junho de 2020, não foi observada precipitação nesta bacia, ressalta-se que a média histórica é cerca de 14 mm (Figura 1).

Figura 1. Precipitação mensal na bacia hidrográfica Serra da Mesa (ano hidrológico: outubro-setembro).

A média de vazão natural[1] em Serra da Mesa durante o período de maio a junho de 2020, de acordo com os dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), foi 494 m³/s, o que equivale a 55% acima da vazão média histórica (319 m³/s) para o período compreendido entre maio e novembro.

Em junho de 2020, a vazão natural atingiu 389 m³/s, 9% acima da média histórica do mês (356 m³/s). Ainda segundo o ONS, a média de vazão defluente para junho foi 301 m³/s. O reservatório de Serra da Mesa operou em 30 de junho de 2020 com 37,7% do volume útil.

[1] Vazão que existiria caso não houvesse interferência humana.

Previsão de chuva para os próximos dias

A bacia de captação do reservatório Serra da Mesa, se encontra no auge do período seco. Assim, as previsões baseadas no modelo GENS/NOAA (50×50 km) indicam muito baixa possibilidade de chuva nos próximos 10 dias (Figura 2). Para a segunda semana (Figura 3), o modelo GENS/NOAA continua prevendo precipitações muito escassas, ou ausência de precipitação, conforme ocorre normalmente nesta época do ano.

Figura 2. Previsão de precipitação acumulada em milímetros (mm) nos próximos 3 (esquerda) e 10 (direita) dias para a bacia de captação Serra da Mesa (linha preta espessa), segundo a previsão do modelo numérico GENS/NOAA.
Figura 3. Previsão de precipitação em milímetros (mm) acumulados (esquerda) e sua respectiva anomalia em relação aos valores climatológicos (direita) para a segunda semana de acordo com o modelo numérico americano GFS/NCEP/NOAA.

Projeção de vazão para os próximos meses

Na Figura 4 apresenta-se as médias mensais de vazão natural (em m³/s) observada e, na sequência, projeções de vazão utilizando a média dos membros de previsão de vazão para o período 01 a 10 de julho de 2020 e, a partir do dia 11 de julho, foram considerados quatro cenários de precipitação: média histórica, 25% acima e 25% abaixo da média e um cenário de precipitação igual ao ocorrido no período de 11 de julho a 30 de setembro de 2017 (série crítica de precipitação). As simulações indicam que, considerando um cenário hipotético de chuva na média histórica, a vazão para o período de julho a setembro de 2020 poderá alcançar, aproximadamente, 254 m³/s, valor equivalente a 15% acima da média histórica desse período (220 m³/s).

Figura 4. Histórico (linhas contínuas) e simulação (linhas tracejadas) de vazão natural média mensal (em m³/s) para o aproveitamento hidrelétrico de Serra da Mesa considerando a previsão e quatro cenários de precipitação: 25% abaixo da média histórica (azul claro), na média histórica (cinza), 25% acima da média histórica (azul escuro) e série crítica (laranja). As linhas contínuas representam as vazões observadas, de acordo com o ONS, para o período 1983-2019: médias mensais (preta); mínimas mensais (marrom); série de outubro de 2018 a setembro de 2019 (magenta) e série de outubro de 2019 a junho de 2020.

 

Projeção do armazenamento para os próximos meses

Na Figura 5 apresentam-se as projeções do volume armazenado no reservatório Serra da Mesa usando a previsão (média dos membros) e as projeções de vazão (Figura 4) e considerando uma defluência média de 300 m³/s para o período de julho a setembro de 2020. As projeções indicam que o volume armazenado no reservatório Serra da Mesa finalizará a estação seca, em 30 de setembro de 2020, com aproximadamente 36% do seu volume útil (43.250 hm³), situação melhor do que no mesmo período de 2019, quando apresentou 18% de volume útil armazenado.

Figura 5. Histórico (linhas contínuas) e simulação (linhas tracejadas) de armazenamento (em % da capacidade total, igual a 43250 hm³) do aproveitamento hidrelétrico de Serra da Mesa para quatro cenários de precipitação: 25% abaixo da média histórica (azul claro), na média histórica (cinza), 25% acima da média (azul escuro) e série de precipitação crítica (laranja). As simulações consideram uma defluência média de 300 m³/s. As linhas sólidas magenta e roxa referem-se, respectivamente, ao volume armazenado observado no período de outubro de 2018 a setembro de 2019 e de outubro de 2019 a junho de 2020.

FAÇA O DOWNLOAD DO RELATÓRIO NA INTEGRA

Confira também

Situação em 13/11/2020