Capa » Monitoramento » Situação Atual e Previsão Hidrológica para o Aproveitamento Hidroelétrico Três Marias 04/09/2017

Situação Atual e Previsão Hidrológica para o Aproveitamento Hidroelétrico Três Marias 04/09/2017

A precipitação média espacial, acumulada durante a estação seca de abril a 03 de setembro de 2017, baseado nas redes pluviométricas que cobrem a bacia de captação do aproveitamento hidrelétrico de Três Marias (13 pluviômetros do INMET, 55 pluviômetros geridos pela ANA e 43 pluviômetros do CEMADEN), foi de 113 mm, equivalente a 64% da média climatológica para o período seco, igual a 177 mm (abril – setembro).

A precipitação média espacial, acumulada em agosto de 2017 foi de 0,3 mm, e a média climatológica do mês é de 11 mm. A vazão média natural ao Aproveitamento Hidrelétrico Três Marias em agosto (até dia 30) de 2017 foi de 41 m³/s, 81% abaixo da vazão média mensal de 221 m³/s (período 1941-2015), e para o mesmo período, a vazão defluente média foi de 275 m3/s, segundo dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Para o mês de agosto, a vazão mínima histórica (1941-2016) era de 80m³/s, ocorrido em 1996, entretanto, este recorde mínimo foi quebrado no ano corrente.  O reservatório Três Marias operou em 03 de setembro de 2017 com 17,9% do volume útil.

Previsão de chuva para os próximos dias

As previsões baseadas no modelo ETA/CPTEC/INPE, no modo de conjunto, para a região de abrangência indicam para os próximos 10 dias chances muito pequenas de precipitação em função da época do ano (estação seca). Caso ocorram, as precipitações serão localizadas e terão baixos volumes pluviométricos acumulados.

Figura 1. Previsão de precipitação acumulada em milímetros (mm) nos próximos 3 (esquerda) e 10 (direita) dias para a bacia de captação do Aproveitamento Hidrelétrico Três Marias, segundo a previsão por conjuntos (média de 7 previsões semelhantes em que a cada previsão é iniciada com o estado da atmosfera ligeiramente diferente) do modelo numérico ETA/CPTEC/INPE. A área da bacia de captação do Aproveitamento Hidrelétrico Três Marias é indicada na Figura com linha preta espessa.

Projeção de vazão e armazenamento para os próximos meses

A Figura 2 mostra a projeção da vazão média mensal natural (em m3/s), usando a previsão de precipitação do modelo ETA/CPTEC/INPE para os próximos 10 dias e, na sequência, considerando 6 cenários de precipitação: média climatológica, 50% e 25% abaixo da média, 25% acima da média climatológica, um cenário de precipitação igual ao ano 2014, considerando o período de 14 de setembro a 31 de dezembro de 2014 e de janeiro a abril de 2014, e um cenário de precipitação crítica[1] considerando as precipitações mínimas mensais do histórico. Este modelo está calibrado para melhorar seu desempenho durante o período seco, representando de forma satisfatório as vazões mínimas, entretanto, como consequência, o modelo tende a superestimar as vazões médias e máximas, ocorridas durante o período chuvoso.

[1] Série com os menores índices pluviométricos do histórico.

Figura 2. As linhas tracejadas apresentam cinco projeções de vazão média mensal afluente, em m3/s, ao Aproveitamento Hidrelétrico de Três Marias, um cenário de precipitações iguais ao ano de 2014 (laranja), um cenário de precipitação crítica, representado pelas precipitações mínimas mensais (azul escuro) e os demais considerando a previsão do modelo ETA/CPTEC/INPE para os próximos 10 dias e, na sequência, os cenários: precipitação 50% abaixo da média climatológica (vermelha), 25% abaixo da média climatológica (azul claro), na média climatológica (cinza) e 25% acima da média climatológica (verde). A linha preta corresponde à vazão média mensal para o período 1941-2015; a linha magenta contínua, à vazão média mensal de maio de 2016 a abril de 2017; e a linha roxa, de maio a agosto de 2017.

A Figura 3 mostra a evolução do volume armazenado no reservatório do Aproveitamento Hidrelétrico Três Marias usando a previsão e projeção de vazões (Figura 2), baseadas nas previsões e projeções de precipitação, e considerando defluência gradualmente variada, iniciando em 282 m³/s em agosto e atingindo 287 m³/s em setembro, de acordo com o divulgado pela ANA/CEMIG/ONS. Para o período de dezembro de 2017 a abril de 2018 foram consideradas vazões defluentes iguais ao período de novembro de 2017, ou seja, 287 m³/s. Nesta simulação foram incorporadas as captações outorgadas pela ANA[2] no reservatório Três Marias, em valores médios mensais. Segundo as projeções, no cenário de precipitação de 2014, o reservatório estaria em 30 de abril de 2018 com aproximadamente 22,8% da sua capacidade de armazenamento.

[2] http://www2.ana.gov.br/Paginas/institucional/SobreaAna/uorgs/sof/geout.aspx#outorgasana

Figura 3. Projeções da evolução do armazenamento do Aproveitamento Três Marias para 5 cenários: precipitação 50% abaixo da média climatológica (linha vermelha), 25% abaixo da média climatológica (linha azul claro), na média climatológica (linha preta), série de precipitação de agosto a dezembro de 2014 e de janeiro a abril de 2014 (linha laranja) e série crítica (linha azul escuro) considerando precipitações mínimas mensais, considerando o Volume Útil (15.278 hm³). A linha sólida magenta mostra a evolução do armazenamento Aproveitamento Três Marias de setembro de 2016 a abril de 2017.

FAÇA O DOWNLOAD DO RELATÓRIO NA INTEGRA

Confira também

Situação Atual e Previsão Hidrológica para o Aproveitamento Hidroelétrico Três Marias 09/10/2017

A precipitação média espacial, acumulada durante a estação seca de abril a 30 de setembro …