Capa » Noticias » Mobilização e parcerias ampliam adesão à Campanha #AprenderParaPrevenir em todo o Brasil

Mobilização e parcerias ampliam adesão à Campanha #AprenderParaPrevenir em todo o Brasil

Foto: Prefeitura SJC

A equipe do Cemaden Educação vem realizando cursos, videoconferências, palestras e reuniões entre a comunidade escolar, universidades e Defesas Civis, expandindo –  em  dez estados de várias regiões do País – a divulgação das metodologias e ações nas escolas para prevenção do risco de desastres, além de ampliar  a participação na Campanha #AprenderParaPrevenir. Com foco na temática “Água [D+ ou D-] = desastre?”, a campanha recebe inscrições até o dia 1º de outubro.

 

Em reta final, as inscrições dos projetos e ações nas escolas na Campanha #AprenderParaPrevenir, voltados à prevenção de risco de desastres socioambientais,  tem se expandido em todo o território nacional, com adesões  e parcerias de diversas instituições.  Promovida pelo Cemaden Educação – do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, a campanha  em sua 3ª edição, foca a temática “Água [D+ ou D-] = desastre?”.  Além de escolas e Defesas Civis, neste ano, a novidade é a entrada da participação das universidades, com trabalhos científicos  de extensão,  que envolvem as escolas na temática de prevenção de riscos de desastres.

Na última transmissão ao vivo para divulgação da campanha, ocorrida na semana passada, a equipe do Cemaden Educação realizou uma roda de conversa, com a participação de instituições de dez estados (Acre, Alagoas, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Maranhão, São Paulo, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul e Piauí),  entre secretarias estaduais de Educação, Defesas Civis, CEPEDs, universidades, diretorias de ensino, Coletivo Jovem, Secretaria Municipal de Saneamento, ONG, entre outros. A videoconferência teve a participação de cerca 900 pessoas e recebeu quase 100 comentários.

Na videoconferência, a coordenadora do Projeto Cemaden Educação, pesquisadora  Rachel Trajber, junto à equipe,  apresentou os objetivos da campanha e deu esclarecimentos sobre os projetos e ações que podem ser inscritos, esclarecendo dúvidas e orientando sobre o tratamento do tema ambiental voltado à prevenção de desastres.  “ Informamos  que os trabalhos e projetos, inscritos até o dia 02 de setembro, poderão receber orientações da equipe do Cemaden Educação para a readequação com a temática sobre “Água” e desastres socioambientais.”, explica a coordenadora. Essas orientações  e esclarecimentos sobre o tema da campanha estão disponibilizadas  nos endereços:

https://www.facebook.com/cemadeneducacao/videos/1648269131965142/

http://educacao.cemaden.gov.br/site/news/NzIwMDAwMDAwMDc0

Cursos para professores e projetos com estudantes de iniciação científica sobre prevenção de desastres

A equipe do Cemaden Educação foi convidada para participar  do XX Curso do Uso Escolar de Sensoriamento Remoto no Estudo do Meio Ambiente, com a palestra “Cemaden e Educação”, no último dia  20 de julho. Este curso é realizado, desde 1998, pela Divisão de Sensoriamento Remoto do INPE, e atende professores do ensino básico da rede pública e particular de todo o País. Durante a palestra foi apresentado o projeto Cemaden Educação, a HQ Educação + Participação, e a Campanha #AprenderParaPrevenir.

No início deste mês, nos dias 1, 2 e 3 de agosto, o Cemaden Educação participou do 12º Seminário de Iniciação Científica do Instituto Florestal (SMA-SP) e foi parceiro em dois projetos de pesquisa : “Cálculo das emissões de CO2 da SNCT 2017 no Vale do Paraíba do Sul” e do projeto “Conservação Ambiental e Prevenção de Desastres”  – estudo de caso na E.E. Paulo Virgínio – Cunha (SP). Os projetos foram desenvolvidos por estudantes de iniciação científica – graduação, vinculados ao PIBIC CNPq e CIEE, com apoio de pesquisadores do Cemaden e do Instituto Florestal.

O curso de formação de professores sobre gestão de riscos de desastres  está sendo realizado em São José dos Campos (SP),  para 160 docentes das disciplinas de Geografia e  de Ciências, integrantes de 44 escolas de rede municipal de educação. Essa é uma parceria com o ICT/ Unesp/ SJC (via PROEX), sob a coordenação da professora Tatiana Mendes da Universidade Estadual Paulista ( em parceria com o Cemaden Educação) e  da Secretaria Municipal de Educação de SJC.  Na programação, foram realizadas oficinas nos dias 9 e 16 de agosto, abordando o tema como gestão do risco de desastre, relação monitoramento e prevenção de desastres e Pluviômetros no monitoramento dos riscos de desastre. Está previsto para setembro a oficina sobre Cartografia Social e História Oral, também com a participação do Cemaden Educação.

Outras ações com projetos de extensão em parceria com o Cemaden vêm sendo realizados desde 2015, com participação efetiva de discentes e docentes do curso de Engenharia Ambiental do Instituto de Ciência e Tecnologia da UNESP (ICT/UNESP) de São José dos Campos.

“Todas as mobilizações e parcerias realizadas para a Campanha #AprenderParaPrevenir têm trazido resultados positivos, ampliando a rede de conhecimentos entre as comunidades escolares, disseminando a cultura de percepção e  prevenção de riscos de desastres na sociedade.”, afirma a coordenadora do Cemaden Educação, Rachel Trajber. “ As ações fazem parte,  também,  do projeto Educação em Redução de Riscos de Desastres (ERRD), que vem sendo consolidado em todo o País.”

Mais informações sobre a Campanha #AprenderParaPrevenir estão no site do Cemaden Educação no endereço:  http://educacao.cemaden.gov.br/aprenderparaprevenir2018

(Ascom-Cemaden)

Confira também

Cientistas divulgam relatório prevendo alto risco de queimadas e incêndios florestais nas Áreas Protegidas da América do Sul

A identificação de 117 Áreas Protegidas (A.P.) na América do Sul em situação crítica – …