Capa » Noticias » Fórum internacional discute inclusão do tema redução de risco em desastre na Educação

Fórum internacional discute inclusão do tema redução de risco em desastre na Educação

img-20170823-wa0046-2

O Projeto Cemaden Educação foi apresentado no I Fórum de Redução de Risco e Desastre em Educação para países do Cone Sul, realizado no Paraguai. O evento reuniu representantes do Brasil, Paraguai, Uruguai, Chile e Argentina para estabelecer linhas de ação sub-regionais e cooperação entre os países, além de implementar o tema nas escolas e comunidades nas áreas de risco de desastres socioambientais.

Fortalecer a experiência relativa à inclusão de ações para a redução do risco de desastres na área de Educação – por meio da identificação de respostas aos desafios estratégicos e técnicos que enfrenta cada país – foi o foco das discussões do I Fórum de Redução de Risco e Desastre em Educação para países do Cone Sul, realizado em Assunção (Paraguai), no mês de agosto, reunindo representantes do Brasil, Paraguai, Uruguai, Chile e Argentina.

As ações do Cemaden Educação, projeto de iniciativa do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) – do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações – foram apresentadas no fórum internacional, mostrando as estratégias e atividades desenvolvidas, desde 2014, junto às escolas localizadas em áreas de riscos de desastres socioambientais.

“As experiências na área de educação e da redução de riscos de desastres abordadas pelos representantes dos diversos países, em especial pelo Paraguai, com o seu ‘plano nacional de educação para a gestão de risco’ contribuíram para o intercâmbio de práticas e ideias para a gestão de risco em diversas escalas – do local ao regional. ”, afirma a pesquisadora Débora Olivato, da equipe do Projeto Cemaden Educação.

O fórum internacional, realizado entre os dias 21 e 24 de agosto, foi promovido pela Agência de Assistência de Desastres no Exterior dos Estados Unidos (OFDA/USAID, sigla em inglês), com o apoio do governo paraguaio. O diálogo entre as instituições latino-americanas ligadas a educação e gestão de risco suscitou uma rede de colaboração no aprimoramento dos trabalhos voltado a educação e redução de riscos.

Na mesa de abertura do evento participaram os ministros paraguaios de Educação e Ciência e da Secretaria de Emergência Nacional;  o representante da OFDA/USAID e os vice-ministros paraguaios da Educação e da Secretaria de Emergência Nacional.

O grupo que representou o Brasil era formado pela pesquisadora Débora Olivato, do Cemaden; por Adelaide Maria Pereira Nacif – Diretora  Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil – Departamento de prevenção e preparação; pelo Capitão PM Aline Betânia Ribeiro de Mattos Carvalho Signorelli – Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, representada pela Diretora da Divisão de Planejamento, Legislação e Ensino; pelas professoras Andréia Cristina Barroso Cardoso e Tânia Regina Martins Resende, da Secretaria de Estado da Educação e  Ana Carolina Lafemina, da  Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp). Esse grupo continuará das discussões e implementação de atividades, no I Seminário Nacional e II Estadual de Educação em RRD a ser realizado  3 e 4 de outubro de 2017, no auditório da EVESP – São Paulo, como um desdobramento do fórum realizado no Paraguai.

Projeto Cemaden Educação

O Projeto Cemaden Educação visa contribuir para a geração de uma cultura da percepção de riscos de desastres, dentro da educação ambiental e da construção de sociedades sustentáveis e resilientes. Foi reconhecido como prática inspiradora pela Convenção – Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC- em inglês), como projeto indicado como referência de boas práticas a ser implementada na formação e sensibilização de Educação em nível nacional. 

(Fonte : Ascom-Cemaden)

Confira também

Resultado da 2ª Campanha #AprenderParaPrevenir mostra expansão do trabalho de prevenção de desastres nas escolas

Com o tema “Educação em prevenção de risco de desastres socioambientais”, a 2ª Campanha #AprenderParaPrevenir …