Capa » Eventos » Conferência científica na Rússia terá Sessão Especial coordenada pelo Cemaden

Conferência científica na Rússia terá Sessão Especial coordenada pelo Cemaden

 Sessão Especial do BRICS para tratar sobre “Prevenção e Mitigação de Desastres Naturais em Regiões Costeiras” será coordenada pelo Cemaden, durante a XXVI Conferência Conjunta de Regiões Costeiras “Gerenciamento de Riscos nas Regiões Costeiras em um Mundo em Mudanças” -EMECS 11,  a ser realizada na Rússia, nos próximos dias 22 a 27 de agosto.

O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden)- do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações –  coordenará a Sessão Especial “ Prevenção e Mitigação de Desastres Naturais em Regiões Costeiras”. Esta sessão e reuniões paralelas vão tratar sobre cooperação multilateral entre Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul  – países que integram o BRICS- na implementação de projetos multilaterais de pesquisa e do plano de trabalho de 2015-2018, na área de ciências, tecnologias e inovações.

A abertura da Sessão Especial será feita pelo diretor do Cemaden, Osvaldo Moraes, durante o EMECS 11 – Conferência Conjunta de Regiões Costeiras com o tema “Gerenciamento de Riscos nas Regiões Costeiras em um mundo em mudança”, a ser realizada em São Petersburgo, na Rússia, entre os dias 22 e 27 de agosto.

No acordo de cooperação entre os países do BRICS, firmado dia 18 de março de 2015, os termos aprovados estão inclusos em dois documentos: a Declaração de Brasília e o Memorando de Entendimento sobre a Cooperação em Ciência, Tecnologia e Inovação. Nesse acordo, o Brasil ficou responsável em coordenar o Plano de Trabalho, entre 2015-2018, por meio do Cemaden/MCTIC, na área de “prevenção e mitigação de desastres naturais”, uma das cinco áreas prioritárias do acordo de cooperação multi-países.

“As experiências do Brasil no sistema de monitoramento e alertas, as questões de mapeamento de áreas de riscos, a prevenção, resposta e mitigação de desastres naturais – aliados ao suporte da ciência e tecnologia – são focos importantes nas discussões e intercâmbio entre os países do BRICS.” , afirma o diretor do Cemaden, Osvaldo Moraes.  Explica que  – dentro do Plano Nacional de Gestão de Riscos e Resposta a Desastres Naturais,  criado em 2012 –  as articulações interministeriais mudaram o panorama na área de gestão de desastres naturais do país.

“Temos a experiência que, para definir as áreas classificadas como prioritárias, deva prevalecer três condições básicas:  o mapeamento das áreas vulneráveis, o histórico das ocorrências de desastres naturais e a existência da estrutura das equipes que darão a resposta e assistência.”, destaca o diretor do Cemaden.

Na programação da EMECS 11 – XXVI Conferência Conjunta de Regiões Costeiras “Gerenciamento de Riscos nas Regiões Costeiras em um Mundo em Mudanças” serão discutidas a situação atual das áreas prioritárias em cada um dos países BRICS,  considerando a posição geográfica e as diversas questões na prevenção e mitigação de desastres naturais. Também, serão abordadas as articulações entre esses países para o intercâmbio e desenvolvimento de produtos científicos e tecnológicos.

Confira também

Divulgado o resultado da Campanha #AprenderParaPrevenir feita nas escolas

Incentivar práticas pedagógicas e ações educativas voltadas à prevenção de riscos de desastres socioambientais nas …