Capa » Noticias » Com participação do MCTI e MEC-Capes, Cemaden Educação apresenta propostas aos professores sobre atividades do “Ciência na Escola”

Com participação do MCTI e MEC-Capes, Cemaden Educação apresenta propostas aos professores sobre atividades do “Ciência na Escola”

A equipe do Cemaden Educação, programa do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) – unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) – em encontro virtual, apresentou as propostas de metodologias para desenvolver atividades do Projeto Ciência na Escola, voltadas à temática de Prevenção e Redução de Riscos de Desastres.

Direcionado a professores da rede escolar e docentes das universidades, o encontro virtual, ocorrido na última semana de setembro (28), contou com representantes dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e da Educação (MEC), por meio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC). Os ministérios desenvolvem ação conjunta do Programa “Ciência na Escola”, com o objetivo principal de promover o ensino, estimular o interesse e o aprendizado de Ciências nas escolas, por meio da oferta da infraestrutura de laboratórios das universidades e das metodologias de pesquisa.

O webinário contou com a participação do secretário de Pesquisa e Formação Científica, do MCTI, Marcelo Marcos Morales; e, pela Capes/MEC, com as  participações do coordenador do Programa e Cursos Nacionais em Ensino à Distância, Carlos Estevam Marcolini Rezende e do representante da equipe pedagógica nacional do Programa Ciência é 10, o analista em ciência e tecnologia,  Marcos Trajano.

No encontro, foram mostradas as metodologias, ações e atividades desenvolvidas pelo Cemaden Educação (participante do Programa Ciência na Escola – com apoio financeiro do MCTI), como trabalhar com Ciência e outras disciplinas integradas, nos conhecimentos para prevenção de desastres, apresentadas pelas pesquisadoras Rachel Trajber e Débora Olivato, com a mediação da pesquisadora Carla Panzeri.

O secretário do MCTI, Marcelo Morales, explicou que a ideia do Programa Ciência na Escola é aproximar escolas e professores dos Institutos de Ciência e Tecnologia (ICTs) e de Ensino Superior (IES), envolvendo alunos dos ensinos fundamental, médio e superior, para desenvolver atividades práticas em Laboratórios de Ciências das Universidades e dos Institutos de Pesquisas. “Os resultados esperados do programa são a qualificação dos professores e o aprimoramento do ensino de Ciências. ”, destaca o secretário do MCTI, Marcelo Morales. “A aplicação de novas tecnologias educacionais e de novos métodos mais atrativos do ensino de Ciências contribuem para o desenvolvimento de jovens talentos nas áreas científicas e o estímulo às carreiras científicas. ”, afirma o secretário e complementa: “ A ação da Educação em Ciência educa para a vida”.

O coordenador da Capes/MEC, Carlos Estevam Rezende, falou sobre o “Ciência  é 10”, uma iniciativa da Capes que integra o Programa Ciência na Escola, envolvendo o MEC, MCTI e CNPq. O “Ciência é 10” trata-se de um curso de especialização para professores graduados que estão atuando no sistema público de ensino e dando aulas de Ciências do 6º ao 9º ano Ensino Fundamental. É realizado na modalidade ensino a distância (EAD) e um dos diversos cursos da Universidade Aberta do Brasil (UAB). “É um modelo de pedagogia e intervenção pedagógica, inclusive com eixos relacionados à temáticas do trabalho do Cemaden Educação. Podemos trabalhar a temática de monitoramento e de desastres nos cursos, especializações e trabalhos de conclusão de cursos.”, afirma o coordenador da Capes.

A pesquisadora do Cemaden/MCTI, Rachel Trajber, coordenadora do Programa Cemaden Educação, apresentou os conceitos de desastres, as vulnerabilidades socioambientais e situação atual das escolas dentro do contexto de vulnerabilidade e da mudança dos paradigmas da Ciência – natural e social na Educação. “A ciência cidadã, a mobilização e a interação e intervenção nas comunidades são transformadoras na sociedade”, afirma a coordenadora. “Todo conhecimento construído na escola vai ser retrabalhado com a comunidade, para ações de sustentabilidade”.

A equipe do Cemaden Educação incentivou  a visitação dos professores no site  do Cemaden Educação, para conhecer as atividades, metodologias e a rede de participação da comunidade escolar, Defesas Civis e  Universidades. Também foi reforçada a participação e mobilização na Campanha #AprenderParaPrevenir de 2020, com inscrições até o próximo dia 31 de outubro.

Os debates e apresentações na íntegra do webinário sobre o Programa Ciência na Escola e atividades do Cemaden Educação estão disponibilizados no link:

 https://www.youtube.com/watch?v=Lu1skmC_Y-g

Fonte: Ascom/Cemaden

Confira também

Cemaden lança licitação para contratação de serviço de Operação Logística da Rede Observacional

O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), localizado no Parque Tecnológico …