Capa » Noticias » Cemaden Educação realiza premiação de ações educativas para prevenção de riscos de desastres

Cemaden Educação realiza premiação de ações educativas para prevenção de riscos de desastres

A participação de Escolas Públicas, Defesas Civis e Universidades na 4ª Edição da Campanha #AprenderParaPrevenir de 2019 ( inscrevendo projetos e ações educativas para prevenção de riscos de desastres)  foi celebrada com o evento de premiação  dos trabalhos selecionados por mérito, na sede do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) – unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

Promovida pela equipe do Programa Cemaden Educação, a campanha do ano passado teve o tema  “Reduzindo o risco de desastres: Ações educativas em tempos de mudanças climáticas”. Foram recebidas 118 inscrições, das quais 103 foram aceitas. Participaram e registraram projetos e ações:  68 escolas,  17 Defesas Civis e 18 Universidades, representando 57 municípios  de 14 estados brasileiros.

A premiação ocorreu no auditório do Cemaden, em São José dos Campos (SP), no último dia 10 de março. Foram premiadas por mérito três instituições: na categoria Escola : a E.E. Prof. Geraldo Martins dos Santos, do município de Paraibuna (SP), com a presença de 13 alunos, professores e coordenadores, além de autoridades e técnicos da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo. Na categoria Defesa Civil, foi premiada a Defesa Civil Municipal de Jaboatão dos Guararapes (PE) e, na categoria Universidade, o Instituto de Educação de Angra dos Reis, da Universidade Federal Fluminense – IEAR/UFF, com a participação de professores da UFF e autoridades municipais representando a Prefeitura de  Angra dos Reis (RJ). Os projetos premiados foram apresentados durante o evento.

Na abertura do evento, o diretor do Cemaden, Osvaldo Moraes, destacou a aplicação das Ciências Sociais serem tão importantes como a da Ciência de Desastres Naturais. “Esses conhecimentos científicos são essenciais para o enfrentamento dos riscos de desastres. Sabendo como transmitir esses conhecimentos, poderemos construir a percepção dos riscos para prevenir e atenuar os impactos.”, afirma o diretor, parabenizando  os premiados e a todos os participantes da campanha,  ao mesmo tempo em que incentivou a darem continuidade no trabalho de prevenção de riscos de desastres.

A pesquisadora e coordenadora do Programa Cemaden Educação, Rachel Trajber, ressaltou a importância dos trabalhos e ações nas escolas, para a formação de uma rede de proteção e de referência para a prevenção de risco de desastres. “O objetivo é construir escolas sustentáveis e resilientes, transformando-as em  micro unidade de pesquisa e de monitoramento local.”, explica a pesquisadora e complementa : “O compartilhamento das informações, por meio da formação da rede de escolas, contribui para o trabalho coletivo de intervenções transformadoras nas comunidades vulneráveis ao risco de desastres socioambientais.”

Experiências e projetos dos premiados por mérito :

Escola : disseminação do trabalho e motivação para a vida acadêmica

A professora Milene Soares Barbosa, da Escola Estadual Prof. Geraldo Martins dos Santos, escola localizada na zona rural do município de Paraibuna (SP)- coordenadora do projeto premiado por mérito “Patrulha da Prevenção contra as mudanças climáticas” – comentou sobre a participação  ativa de alunos, entre 16 e 17 anos, com diversas atividades que resultaram na elaboração de uma revista em quadrinhos. Produzida pelos próprios estudantes, criadores da temática com uma visão sobre a preservação ambiental, também desenharam os personagens, nas  diversas abordagens de inclusão social. A professora destacou que esse trabalho desenvolvido pelos alunos criou uma motivação e interesse pela vida acadêmica: “A maioria pensa em dar continuidade dos estudos na Universidade, em diferentes áreas científicas.”, afirma a professora Milene Barbosa. “Essa motivação surgiu pela oportunidade do contato com diversos pesquisadores, durante o levantamento de informações científicas, principalmente, da Universidade de São Paulo (USP).”

Para a estudante do ensino médio da escola premiada, Maria Júlia Rodrigues Barreto, a participação no trabalho e levantamento de informações sobre riscos e vulnerabilidade respaldaram a experiência que os alunos já tinham da realidade local, mobilizando a comunidade local: “Pudemos levar as informações sobre preservação ambiental e prevenção de riscos de desastres, conseguindo motivar outros jovens e crianças a entrarem nesse trabalho”, afirma a estudante. “Sentimos a importância de nosso trabalho para a transformação na comunidade.”

Defesa Civil articulada com escolas e comunidades das áreas de risco

A educadora Rejane Lucena, membro há 21 anos da Defesa Civil de Jaboatão dos Guararapes, responsável pelo projeto premiado “Revegetando o morro”, destacou que o Programa Cemaden Educação apresentou novas perspectivas de inclusão comunidade e escola, na construção do conhecimento relacionado à Redução de Risco de Desastres (RRD). Acrescentou que as metodologias do programa contribuíram para a mobilização social, para a disseminação do conhecimento e da cultura voltados à prevenção do risco de desastres. “Tivemos ampla participação de secretarias da prefeitura (como Defesa Civil e Educação), do Grupo de Engenharia Geotécnica de Encostas, Planíces e Desastres (Gegepe), além da participação ativa da comunidade escolar.”, informa Rejane Lucena. Ela explica que essas articulações possibilitaram desenvolver oficinas e elaborar 16 projetos distintos, nas 16 escolas localizadas em áreas de risco de inundações e de deslizamentos e complementa: “Jaboatão dos Guararapes tem cerca de 690 mil habitantes. Todos os projetos envolveram as comunidades das áreas de risco, que representam cerca de 30% da população do município.” O projeto premiado foi um desses 16 projetos realizados no município. A educadora comenta que as atividades desenvolvidas junto aos estudantes das escolas e comunidade envolveram: mapeamento das áreas de risco, percepção do ambiente, paisagem e vulnerabilidades, identificação de problemas e busca de soluções.

Universidade e o trabalho de capacitação para profissionais de diversas áreas  com atuação integrada nas comunidades de áreas de risco

O professor adjunto Anderson Sato, do Instituto de Educação de Angra dos Reis, da Universidade Federal Fluminense (IEAR/UFF), responsável pelos trabalho premiado por mérito “Cursos de Formação de Educadores e Agentes locais em Desastres”, informa que o projeto capacitou, desde 2016, cerca de 500 profissionais de  Educação, Defesa Civil, Meio Ambiente, Assistência Social e Saúde, além de estudantes de cursos de Licenciatura e futuros professores,  para atuarem nas áreas de maiores ocorrências de desastres no município de Angra dos Reis (RJ). “As articulações e envolvimento de profissionais das diversas áreas de conhecimento criam a oportunidade de gerar projetos integrados.”, afirma o professor. Ele explica que a busca de soluções e da resiliência- com visão integral e participação total das escolas e comunidades de áreas de risco – passa pelo processo de tecnologias sociais. Esse processo integra o conhecimento das pessoas sobre sua localidade e o conhecimento acadêmico-científico. “Agregados, esses conhecimentos possibilitam a elaboração  de projetos e ações práticas, como atividades para conscientização da prevenção de risco, melhorias de drenagem, atuação das unidades de Saúde, entre outros exemplos práticos.”

Premiação e lançamento do tema da  Campanha AprenderParaPrevenir 2020

Cada um dos três premiados por mérito da 4ª. Campanha #AprenderParaPrevenir recebeu um kit escolar ( com material didático e livros)  e uma Estação Meteorológica, produzida pela startup Pluvi.On. Esse equipamento dará apoio na realização de trabalhos científicos de monitoramento climático e ambiental, incentivando a continuidade das ações para prevenção de risco de desastres e disseminação da ciência nas comunidades. Além dessa premiação, conforme previsto na campanha, também foram sorteados seis pluviômetros semiautomáticos do Cemaden e 18 kits destinados a todos os participantes da 4a edição da Campanha #AprenderParaPrevenir.

No final do evento de premiação, foi divulgado e lançado o tema da campanha de 2020 : “A Educação transformadora : prevenção de riscos de desastres e mudanças climáticas.

O resumo dos trabalhos premiados por mérito da campanha do ano passado  estão no link de notícias https://www.cemaden.gov.br/cemaden-educacao-realizara-evento-de-premiacao-da-campanha-para-prevencao-de-risco-de-desastres-na-proxima-terca-feira-10/

Todos os projetos inscritos no ano passado estão no site da Campanha #AprenderParaPrevenir – 2019, disponível no endereço:   http://educacao.cemaden.gov.br/aprenderparaprevenir2019 na aba “Ações nas escolas”.

Fonte: Ascom/Cemaden

 

Confira também

Cemaden Educação faz o pré-lançamento da Campanha #AprenderParaPrevenir no Dia do Meio Ambiente

“Desastres, Desastres, Desastres! O que eu posso fazer? E  a Educação ? ” : esse …