Capa » Noticias » Cemaden e Unifesp discutem ações conjuntas nas comunidades com vulnerabilidades socioambientais

Cemaden e Unifesp discutem ações conjuntas nas comunidades com vulnerabilidades socioambientais

20160811_144402

Desenvolver trabalho conjunto, utilizando ciência e tecnologia direcionados às comunidades com vulnerabilidades socioambientais, além da inclusão do tema em Programa de Extensão acadêmica, são os focos das discussões entre o Cemaden e o Núcleo Educacional de Tecnologia Social e Economia Solidária (NETES) da Unifesp de São José dos Campos.

O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) – do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações- reuniu-se com pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), para conhecer os programas e ações desenvolvidos pelo Núcleo Educacional de Tecnologia Social e Economia Solidária (NETES), do Instituto de Ciência e Tecnologia dessa universidade.

O encontro das instituições, realizado no último dia 11, no Parque Tecnológico em São José dos Campos, contou com a participação de pesquisadores e profissionais de diversas áreas do Cemaden, os quais conheceram as ações e programas do NETES/Unifesp, apresentados pela coordenadora desse núcleo educacional, professora Luciana Ferreira da Silva.

“Incluímos os temas ambientais e de mudanças climáticas na questão educacional, dotados da visão de levar a ciência decodificada até a comunidade.”, afirma a coordenadora do NETES/Unifesp e complementa: “Nosso desafio é como trabalhar as altas tecnologias em favor das comunidades, aplicando os conceitos à tecnologia social e economia solidária.”

Na reunião, discutiu-se a possibilidade de integrar as ações com alguns projetos participativos desenvolvidos pelo Cemaden, os quais envolvem ciência, comunidade e educação. Esses projetos tem o foco na prevenção, mitigação dos impactos de desastres naturais e a formação de escolas sustentáveis e resilientes.

Sobre as atividades desenvolvidas no núcleo educacional – envolvendo ensino, pesquisa científica e extensão acadêmica – a coordenadora do NETES explicou que confia  –  e tem obtido êxitos – no protagonismo juvenil. Enfatizou a autonomia dos estudantes pelo engajamento, com competência, nos trabalhos desenvolvidos junto às diversas comunidades dos projetos do núcleo.

Na próxima reunião, serão apresentadas e discutidas propostas do Cemaden, nas atividades dos projetos Cemaden Educação, Pluviômetros nas Comunidades e Lorena Resiliente, para o trabalho conjunto na área acadêmica. Junto aos membros do NETES/Unifesp, serão analisadas a forma de inclusão do tema “prevenção e mitigação dos riscos de desastres naturais” como uma área do Programa de Extensão na universidade.

Confira também

“É preciso discutir com as pessoas sobre as formas de participação social nos sistemas de alerta de risco de desastres”, afirmam pesquisadores do Cemaden

Como implementar sistemas participativos de alerta de desastres socioambientais, centrados nas pessoas, e os desafios …