Capa » Noticias » Cemaden desenvolve o “Programa Ciência na Escola” para prevenção de risco de desastres na Baixada Santista

Cemaden desenvolve o “Programa Ciência na Escola” para prevenção de risco de desastres na Baixada Santista

O projeto tem o apoio e recursos do CNPq do MCTIC, unindo pesquisadores dos programas científicos do Cemaden (RedeGeo e Cemaden Educação), Escolas, Unifesp, Defesas Civis e entidades de Educação  para desenvolver ações de prevenção  de riscos de deslizamentos em encostas urbanas nos municípios paulistas de Santos e Cubatão.

Com o objetivo de construir de forma conjunta uma estratégia de prevenção e percepção de risco de desastres, principalmente, de deslizamentos de encostas em áreas urbanas – com base no ensino de ciências, tecnologia e inovação –  pesquisadores do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) iniciaram,  no mês passado (fevereiro), as atividades para a execução do projeto “Prevenção de deslizamentos se aprende na escola: ciência cidadã em redução de riscos de desastres”,  em duas escolas estaduais nos municípios paulistas de Santos e Cubatão, localizados na Baixada Santista.

Aprovado no final de 2019, pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o projeto  faz parte do  “Programa Ciência na Escola”,  do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), e está sendo coordenado pelo pesquisador e coordenador do Projeto RedeGeo do Cemaden, Márcio Andrade, em parceria com a equipe de pesquisadoras do Cemaden Educação, de professores e estudantes bolsistas da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp – Campus de Santos), professores e alunos bolsistas do ensino médio de escolas estaduais de Santos e de Cubatão, além das Defesas Civis e Secretarias de Educação dos dois municípios.

O projeto permitirá a ampliação das atividades educacionais que já vinham sendo desenvolvidas pelo Cemaden, desde o início de 2019, na Escola Estadual Deputado Emílio Justo (em Santos) e da Escola Estadual Profa. Maria Helena Duarte Caetano (em  Cubatão), com participação ativa de alunos do ensino médio. Na época, foram desenvolvidas diversas atividades coordenadas pelo Projeto RedeGeo- em parceria com a equipe do Programa Cemaden Educação – além do apoio das Defesas Civis, Secretarias de Educação,  e de gestores e professores das duas escolas.  Entre as atividades educacionais realizadas para a percepção de vulnerabilidades de risco de deslizamentos, foram desenvolvidas oficinas de iniciação científicas, trabalhos em campo para mapeamento de áreas de risco, entre outras atividades pedagógicas.

Origem das atividades nas escolas e projeto com bolsas de iniciação científica

A aproximação do Cemaden com as escolas estaduais de Santos e de Cubatão foi iniciada na fase de prospecção de locais na Baixada Santista para a instalação da Plataforma de Coleta de Dados Geotécnicos (PCD Geo), no âmbito do Projeto RedeGeo, que tem o objetivo de pesquisas em geodinâmica sobre a identificação do início do processo de deslizamentos, com estudos em fase experimental. Houve a aceitação pela Diretoria de Ensino da Região (DER) para a instalação dos equipamentos do Cemaden nas escolas de ensino médio de Cubatão (no Bairro Cota 200 – encravada na Serra do Mar, próximo à Rodovia Anchieta) e em Santos (no Morro da Vila Progresso), escolas que ficam nas proximidades de áreas de risco geológico.

Com a aprovação do projeto “Prevenção de deslizamentos se aprende na escola: ciência cidadã em redução de riscos de desastres”  do Programa Ciência na Escola do CNPq/MCTIC, estão previstas para serem desenvolvidas, até o final de 2021, atividades de prevenção e percepção de risco de desastres, com base no ensino de ciências, tecnologia e inovação, voltados à temática de deslizamento. O projeto conta com a inserção de bolsistas nas seguintes modalidades: Iniciação Científica (IC), uma bolsa destinada à aluna de graduação da Unifesp que dará apoio local ao projeto; Iniciação Científica Junior (ICJ), destinadas a dois alunos em cada uma das escolas integrantes do projeto; e Apoio Técnico em Extensão no País (ATP-A), voltada a um docente de cada escola envolvida.

Workshop realizado em fevereiro entre as instituições participantes

Foi realizado, no dia 20 de fevereiro deste ano, na sede da Unifesp – Campus Santos, um workshop reunindo todos os envolvidos na concretização do projeto: parceiros institucionais (Cemaden, Unifesp, Defesa Civil Municipal, Diretoria de Ensino da Região de Santos, escolas participantes), professores e bolsistas puderam se conhecer pessoalmente e trocar um conjunto de informações básicas iniciais sobre o projeto.

Entre objetivos do projeto estão: implantar um sistema de observação e previsão de risco de deslizamentos, centrada na comunidade escolar; produzir de forma participativa uma sequência de atividades científico-pedagógicas sobre redução de riscos de desastres de deslizamento de terra, com abordagem multidisciplinar; adaptar o aplicativo de celular, denominado de PegaChuva (Cemaden) para o compartilhamento de dados pluviométricos e de deslizamento. Também estão previstas a realização de ações de mitigação de risco de deslizamento de encosta, envolvendo um grupo interacional com membros  e instituições, comunidade escolar (ComVidAção do Cemaden Educação e Núcleo Comunitário de Defesa Civil –NUDEC), produção de material paradidático e de divulgação da metodologia do projeto.

Participaram do workshop :

Cemaden:  os pesquisadores Márcio Roberto Magalhães de Andrade (coordenador do projeto), a coordenadora do Programa Cemaden Educação, Rachel Trajber e equipe :Débora Olivato, Maria Francisca Velloso, além da analista em C&T, de Relações Institucionais, Marisa Pulice Mascarenhas.

Unifesp : os professores Fernando Martins e Ronaldo Christofoletti e as alunas Gabriella Forato Avancini (bolsista de IC pelo projeto) e Lívia Sayumi Honda Kiguti.

Defesa Civil de Santos, a agente Andressa Oliveira de Souza.

Escolas : EE Dep. Emílio Justo, a professora Cecilia Camara Apolinário (bolsista de ATP-A) e as alunas Amanda Santos da Silva e Elysa Santos Gonzaga (selecionadas para bolsa ICJ); pela EE Profa. Maria Helena Duarte Caetano, a diretora Maria Suzana Paulino de Araújo, o professor Rafael Afonso Pellegrini de Almeida Lucas (bolsista de ATP-A) e as alunas Ester Gomes de Albuquerque e Thalita Gabriele Batista de Jesus (selecionadas para bolsa ICJ).

Diretoria de Ensino da Região de Santos (DER) : os professores coordenadores de núcleo pedagógico Airton dos Santos Bartolotto (PCNP-Biologia), Arnaldo da Silva Santana (PCNP-Ciências) e José Caetano do Nascimento Jr. (PCNP-Química).

Fonte : Ascom/Cemaden

 

Confira também

Cenários de intensificação de seca, principalmente, no Sul do País, são apontados pelo Cemaden

  O Boletim Mensal de Impacto em Atividades Estratégicas para o Brasil, elaborado pelo Centro …