Capa » Noticias » Alunos do Mestrado Profissional em Desastres Naturais da UFSC fazem estágio no Cemaden

Alunos do Mestrado Profissional em Desastres Naturais da UFSC fazem estágio no Cemaden

img_1249

Estudantes do Mestrado Profissional em Desastres Naturais da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) participaram de um estágio desenvolvido no Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais, em São José dos Campos (SP). A programação do estágio contou com apresentações, mesa-redonda, atividade de campo e simulado de emissão de alertas. Os alunos apresentaram no último dia, o projeto de suas dissertações em temas científicos relacionados a gestão do risco de desastres.

No Cemaden, 13 estudantes da pós-graduação da UFSC acompanharam, em tempo real,  o monitoramento e o sistema de alertas de riscos de desastres do Brasil, com foco em Santa Catarina. O curso prevê que, ao final das pesquisas, os trabalhos poderão servir de subsídio para as Defesas Civis dos municípios, no que se refere à elaboração de mapas de suscetibilidade de áreas de risco e monitoramento e alerta de desastres naturais.

O estágio do Mestrado Profissional em Desastres Naturais foi realizado no período de 19 a 23 de junho, com atividades juntos aos pesquisadores, tecnologistas e analistas do Cemaden, acompanhados pelos professores Janete Abreu, Harryson Silva e Masato Kobiyama da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Atividades do estágio no Cemaden

foto1

A abertura das atividades foi com a mesa-redonda, composta por Agostinho Ogura, do Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo, Masato Kobiyama, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Tiago Bernardes, do Cemaden. As discussões focaram na importância da construção de cenários de risco para o monitoramento e alertas de desastres.

Uma atividade de campo foi realizada no município de Campos do Jordão (SP), onde os alunos e professores puderam conhecer parte da instrumentação geotécnica e hidrológica do Cemaden, utilizada para pesquisa e monitoramento. Também, tiveram oportunidade de conhecer o trabalho desenvolvido pela Coordenadoria Municipal de Defesa Civil do município. O coordenador Wander Firmino fez uma apresentação sobre o simulado de evacuação de áreas de risco de deslizamentos,  realizado no ano passado.

Na sede do Cemaden, foi realizado um simulado de emissão de alertas de movimentos de massa e inundações, coordenado pelas tecnologistas do Cemaden, Caroline Mourão, Carla Prieto e Graziela Scofield. Para essa atividade, foram escolhidos dois casos reais de envio de alerta, para os municípios de Brusque e Blumenau, ambos em Santa Catarina. Em grupos, os alunos decidiram o horário de envio do alerta, bem como o de cessar.

O professor Irineu Brito, da Faculdade de Tecnologia de São José dos Campos, apresentou aos mestrandos a logística humanitária envolvida na resposta aos desastres. A partir da análise de desastres ocorridos, como em Mariana (MG) ou na região serrana do Rio de Janeiro, o professor destacou a importância do tema, para minimizar o sofrimento das comunidades impactadas pelos eventos.

No último dia ,  os alunos apresentaram seus projetos de mestrado, destacando a importância do estágio realizado no Cemaden para o desenvolvimento de suas pesquisas, o acesso aos dados da rede de monitoramento, o conhecimento de novas metodologias e as  referências bibliográficas.

Das 14 pesquisas  que vem sendo desenvolvidas pelos estudantes, nove têm como foco o Vale do Itajaí, em Santa Catarina. Entre assuntos abordados nos trabalhos,  estão a estimativa de danos de inundação, análise de áreas susceptíveis a deslizamentos e gestão – comunicação de riscos em cidades como Blumenau, Gaspar, Timbó e Brusque.

foto2

Fonte : Ascom do Cemaden e Ascom da UFSC.

 

Confira também

Cemaden coordenará discussões em dois temas do II Congresso Brasileiro de Redução de Risco e Desastres

Causas dos riscos de desastres, aumento da vulnerabilidade e discussões sobre Educação, sustentabilidade e resiliência …